Associação Portuguesa de Bancos promove sessões de educação financeira gratuitas

Escrito por Conselhos do Consultor

10.05.16

}
4 min de leitura

A Associação Portuguesa de Bancos (APB) está a promover, através do Instituto de Formação Bancária, durante este mês de maio e o próximo de junho, sessões de educação financeira para todos os interessados. A ação tem como título “Literacia financeira – Ciclo de ações de sensibilização sobre educação financeira”.
Depois de “Planeamento e gestão do orçamento familiar; crédito e endividamento”, segue-se a apresentação do tema “Sistema financeiro e produtos financeiros (conceitos básicos)”, no dia 18 deste mês. A iniciativa gratuita está a decorrer na Hemeroteca Municipal, em Lisboa, entre as 17:30 e as 19 horas. Entre os temas em discussão, durante estas ações, estão a gestão do orçamento familiar, os conceitos básicos sobre como funcionam os produtos financeiros e um módulo específico sobre a caracterização dos depósitos bancários.
Trata-de de uma iniciativa que visa ensinar todos os interessados a gerir melhor o planeamento familiar, ao mesmo tempo que esclarece sobre créditos e endividamento, bem como os melhores passos para poupar no dia-a-dia.
No dia 25 deste mês de maio, será abordado o tema “Poupança: Conceitos básicos, remunerações e taxas de juros”. A iniciativa termina no dia 2 de junho com o tema: “Os depósitos bancários – Caraterização e tipologia; A garantia dos depósitos”.
As sessões de esclarecimento realizam-se anualmente e inserem-se na estratégia do Grupo de Trabalho de Educação Financeira da APB de promoção da formação para o público em geral. Esta ação integra a estratégia do grupo de trabalho de educação financeira da APB para a promoção da formação do público em geral.
Os interessados em participar deverão inscrever-se através do telefone 218 172 430 ou do email hemeroteca@cm-lisboa.pt.
 
Relatório da OCDE revela melhorias na literacia financeira dos portugueses
No passado mês de abril, deste ano, a International Network on Financial Education (INFE) da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico) divulgou um relatório sobre tendências e desenvolvimentos recentes na Europa em matéria de formação financeira. O qual apresenta resultados preliminares de um inquérito à literacia financeira realizado em 2015 em mais de duas dezenas de países (entre os quais 17 europeus), incluindo Portugal.
O documento revela que os portugueses estão acima da média dos países europeus em nove de 12 questões relacionadas com comportamentos financeiros. Destaca-se que 72% dos entrevistados referem fazer um orçamento familiar (média de 63 por cento nos países europeus); 82% analisaram algum tipo de informação antes de contratarem um produto financeiro (média de 49% nos países europeus); 79% afirmam controlar sistematicamente as suas finanças pessoais (média de 71% nos países europeus).
Já em questões relacionadas com conhecimentos financeiros, os resultados do inquérito para Portugal estão acima da média dos países europeus, no que respeita ao conhecimento dos conceitos de inflação e de diversificação de risco: 87% mostram saber o que é a inflação (média de 79% nos países europeus) e 73% compreendem que a diversificação da carteira de ações quando investem no mercado de capitais contribui para a redução do risco (média de 63% nos países europeus);
Em linha com a média dos países europeus na identificação dos juros de um empréstimo (87% dos entrevistados em Portugal respondem corretamente), no cálculo de juros simples (61%) e de juros compostos (30%) e na identificação da relação entre remuneração e risco (82%).
Pode consultar mais dados sobre o resultado deste inquérito internacional à literacia financeira na página http://clientebancario.bportugal.pt/pt-PT/Noticias/Paginas/INFEInquerito2016.aspx, que prova que a educação financeira dos portugueses tem vindo a aumentar de ano para ano. Em Portugal o estudo foi conduzido pelo Banco de Portugal, pela Comissão do Mercados de Valores Mobiliários e pela Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, no âmbito do Plano Nacional de Formação Financeira.
No Portal do Cliente Bancário informa-e ainda que “o relatório descreve ainda as políticas e as iniciativas de formação financeira que têm sido adotadas pelos vários países europeus, evidenciando a sua importância para a inclusão financeira e para a regulação eficiente dos mercados financeiros”.

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *