Donativos: se ajudou, aproveite os Benefícios Fiscais!

Escrito por Conselhos do Consultor

18.12.20

}
4 min de leitura

Tem o hábito de ser solidário nesta altura do Natal ou em qualquer outra do ano? Saiba que, ao ajudar quem mais precisa com donativos em dinheiro, também pode usufruir de benefícios fiscais.

Se habitualmente faz donativos de dinheiro a algumas instituições, Contudo, são muitos os portugueses que desconhecem que podem usufruir de benefícios fiscais ao serem solidários. Porém, é importante que saiba que nem todas as doações ou instituições permitem o acesso a esses benefícios. Conheça a seguir quais são e como deve proceder para ter esse direito.

Donativos e Instituições Válidas

Segundo o Código Civil, uma doação é “o contrato pelo qual uma pessoa, por espírito de liberalidade e à custa do seu património, dispõe gratuitamente de uma coisa ou de um direito, ou assume uma obrigação, em benefício do outro contraente”. Ou seja, uma doação acontece quando decide oferecer, dinheiro ou bens, a outra pessoa ou instituição. 
Cada pessoa é livre de ajudar quem quiser, como entender. Contudo, para ter algum benefício fiscal, deve ter em mente que nem todas as doações ou instituições são “válidas”.
No caso das doações, são apenas válidas as devidamente comprovadas, como é o caso das transferências de dinheiro. Se, por exemplo, forem feitas em forma de rifas ou alimentos, não pode obter qualquer benefício fiscal, a menos que lhe passem um recibo ou comprovativo da doação.
Por outro lado, deve garantir a legitimidade da instituição que está ajudar. Por isso, antes de fazer o seu donativo, consulte a lista de Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) registadas no portal da Segurança Social. Assim, não só garante o acesso aos benefícios fiscais, como verifica se a instituição que quer ajudar não passa de uma “farsa”, como acontece em alguns casos.

Benefícios Fiscais

Tal como esclarece a DECO, “o Fisco concede benefícios fiscais a quem ajuda entidades públicas ou privadas com iniciativas em várias áreas: social, cultural, ambiental, científica ou tecnológica, desportiva ou educacional. Considera 25% do valor doado, que acresce às restantes deduções (saúde, educação e amortização dos juros da casa) até ao limite de 15% da coleta, que é o imposto a pagar.” Assim, o benefício fiscal varia em função do escalão dos seus rendimentos.
Para fazer essa dedução, deve preencher o quadro 6B (anexo H) da sua declaração de IRS. É essencial que guarde o comprovativo da doação como o talão de transferência ou recibo se pagar em dinheiro ou cheque.
Lembre-se que, os donativos realizados num determinado ano só podem ser deduzidos na declaração de IRS que será entregue no ano seguinte. Ou seja, se quiser fazer essa dedução já em 2021, tem até 31 de dezembro para fazer a sua doação. 

Outra forma de Ajudar

Embora não tenha benefícios fiscais para si, também pode optar pela Consignação de IRS. Se escolher a consignação de IRS, significa que 0.5% do IRS liquidado, ao invés de ir para o Estado, irá para uma instituição. Neste caso, não há qualquer custo para si e ainda consegue garantir o seu donativo.
Para o fazer, basta preencher a declaração de IRS com o nome da instituição e o número de contribuinte em NIPC. No Portal das Finanças, na área “Apoio ao Contribuinte” e “IRS”, encontra a lista publicada anualmente pela Autoridade Tributária e Aduaneira das entidades autorizadas a receber este apoio. Caso opte por uma entidade que não cumpra os requisitos, o fisco não fará a entrega dos 0.5%.
Existe ainda a opção da Consignação de IVA. Porém, neste caso há um “custo” para si pois, ao abdicar do IVA em prol da instituição, isso irá influenciar o valor de impostos que terá de pagar ou o reembolso a receber.

Cuidado com as Burlas

Na altura do Natal, é comum haver um aumento dos pedidos de ajuda. O nosso conselho é que tenha os devidos cuidados com as causas ou instituições que desconhece.
No caso das campanhas na rua ou porta a porta, não hesite em pedir a respetiva identificação e, se tiver dúvidas da veracidade, contacte diretamente a instituição antes de fazer o  donativo. Depois disso, procure certificar-se que o seu donativo chegou ao destino.
_
Leia também: Benefícios Fiscais dos PPR – Quanto pode poupar no IRS de 2020?

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *