Transferir o Crédito à Habitação: quanto é que se poupa?

Escrito por Conselhos do Consultor

05.07.21

}
5 min de leitura
Transferir o Crédito à Habitação

Já lhe falaram da possibilidade de transferir o seu Crédito à Habitação para outro banco mas não sabe se vale a pena? Descubra neste artigo quanto é que poderá poupar.

A prestação do Crédito à Habitação tem um peso significativo no orçamento familiar. Para além disso, este é um encargo financeiro que, na maioria dos casos, dura muitos anos. Por essa razão, é preciso avaliar que opções existem para atenuar esta despesa. Uma dessas opções pode ser transferir o Crédito à Habitação para outro banco. Mas será que vale a pena?

É importante entender que é normal que o custo deste tipo de crédito varie ao longo dos anos e que existem instituições bancárias a oferecerem melhores condições a quem já possui um Crédito à Habitação. Por essa razão, transferir o crédito para outro banco pode sim ser uma boa opção a colocar “em cima da mesa”. Entenda a seguir quanto é que poderá poupar ao transferir o Crédito à Habitação.

Porque deve ponderar a transferência do Crédito à Habitação?

A transferência do Crédito à Habitação é especialmente relevante para quem tem juros muito elevados. Para quem contraiu o crédito há alguns anos, as taxas de juro contratadas podem ser superiores às taxas de juro atuais. A Euribor está em terreno negativo há muitos meses seguidos, algo que influencia positivamente os juros (pode consultar aqui as taxas da Euribor atuais). Como consequência, os bancos têm praticado spreads cada vez mais baixos (tem-se verificado uma descida do spread abaixo de 1%). O mais certo é que, para contratos de crédito habitação mais antigos, o spread seja significativamente superior.

Mas os juros não são a única coisa que precisa de analisar. Para além disso, é também necessário analisar todos os produtos ou serviços associados ao crédito, como é o caso do Seguro de Vida, por exemplo. Na maioria dos casos, também compensa transferir o Seguro de Vida.

Importa referir que os bancos competem cada vez mais entre si para angariar clientes, algo que pode resultar em condições mais vantajosas no crédito. Mesmo para o processo de transferência, existem cada vez mais bancos que suportam parte ou a totalidade dos custos da transferência do Crédito à Habitação com o objetivo de atrair mais clientes. 

Lembre-se que o Crédito à Habitação é um dos encargos mensais mais “pesados”. Por essa razão, qualquer possibilidade de poupar é sempre algo a ponderar. Por isso, não hesite em avaliar se compensa transferir o Crédito à Habitação.

_

Leia também: Transferências de Crédito Habitação – Todas as Dúvidas

Vamos a contas

Para perceber quanto é que pode poupar na prática, o melhor mesmo é apresentar-lhe um caso real. A nossa rede de parceiros foi contactada por uma família com um Crédito à Habitação com estas condições:

Detalhes do Crédito Habitação

  • Prestação: 375€/mês
  • Spread: 1,85%
  • Dívida Total: 123.000€
  • Seguro de Vida: 39,06€/mês [com a cobertura mais “fraca” – Invalidez Absoluta e Definitiva (IAD)]

Após a análise dos nossos parceiros, a transferência do Crédito à Habitação para outro banco resultou nestas novas condições:

 
BANCO ANTIGO
BANCO NOVO
Valor em dívida 123.000€ 123.000€
Spread 1,85% 1,1%
Prestação Mensal 375€ 332€
Seguro de Vida 39,06€/mês
Apenas Cobertura IAD
28,92€/mês
Melhor Cobertura – ITP
Poupança estimada até ao final do contrato: 17.544€ (Crédito Habitação) + 4.137,12€ (Seguro de Vida)

Com a ajuda dos nossos parceiros, esta família passou a ter um alívio na prestação mensal (redução do spread para 1,1% e nova prestação de 332€/mês). E o que significa isto em termos de poupança? Ora, isto resulta numa poupança de 43€/mês (multiplicado por 408 meses). Ou seja, vai conseguir poupar 17.544€ até o Crédito Habitação terminar.

Depois, temos também que olhar para o Seguro de Vida. No novo banco, passou a pagar ficou a pagar 28,92€/mês, traduzindo-se numa poupança base de 4.137,12€ (sem ter em conta a evolução dos prémios ao longo da idade, que faz ainda aumentar substancialmente este valor). Mas há outra alteração muito relevante: passou a ter a melhor cobertura do seguro, a ITP (Invalidez Total e Permanente). Entenda porque é que esta alteração da cobertura do Seguro de Vida é tão importante

Mas as contas não terminam aqui. Esta família também pagava encargos bancários associados: 5,50€ de mensalidade no banco, 1,15€ de custos do Cartão de Crédito (mensalidade + anuidade) e ainda 3,02€ de processamento da mensalidade. Após a transferência, essas despesas passaram para 3,50€/mês. Ou seja, uma poupança total de 2.517,36€ no final do novo contrato.

Assim, no total, a transferência do Crédito à Habitação representou uma poupança de 24.198,48€.

_

Leia também: Poupe ao transferir o Seguro de Vida do Crédito Habitação

Transferir Crédito à Habitação – Peça uma simulação gratuita e descubra quanto pode poupar!

Antes de tomar a decisão final de transferir o seu Crédito à Habitação, é preciso analisar e comparar as diferentes opções do mercado e perceber então quanto é que pode poupar. Cada caso é um caso diferente e por isso é preciso estudar se a transferência é compensatória. O ideal é começar por pedir uma proposta personalizada através deste formulário ????. Não tem qualquer custo para si! A nossa rede de parceiros irá depois enviar-lhe uma proposta de transferência, tal como aconteceu com a família do nosso exemplo acima. Depois, analisa com cuidado e decide se quer avançar.

Se tiver curiosidade, aconselhamos que utilize a nossa Calculadora de Poupança no Spread ou a Calculadora de Poupança no Spread + Seguro para ter uma estimativa de quanto pode poupar se reduzir o spread, por exemplo.

_

Leia também: Como pagar o Crédito à Habitação em menos de metade do prazo

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *