9 Conselhos para gastar menos com o material escolar

Escrito por Cláudia Oliveira

30.08.21

}
5 min de leitura
Comprar material escolar

Está a chegar o início do novo ano letivo e com ele chegam as despesas com o material escolar. Conheça alguns conselhos para gastar menos e manter o orçamento controlado.

Livros escolares, material de papelaria, computadores ou equipamentos desportivos. Estes são apenas alguns exemplos das despesas que pode ter com o regresso às aulas e variam muito consoante a idade, curso ou a escola dos seus filhos. Por essa razão, é importante ter um orçamento bem definido e começar a preparar o ano letivo com antecedência. Neste artigo encontra alguns conselhos que podem ajudar a poupar algum dinheiro de uma forma simples.

Comprar Material Escolar – 9 Conselhos para gastar menos

1) Faça um plano e defina um orçamento

O primeiro conselho não poderia deixar de ser o planeamento. Esta será sempre a melhor forma de manter a organização, evitar deixar tudo para o último dia e comprar coisas que não precisa. Por isso, comece por anotar numa folha ou no telemóvel tudo o que precisa comprar para os seus filhos.

Se o fizer com antecedência consegue acompanhar as variações de preço e aproveitar as promoções. Lembre-se que, dependendo do local onde compra o material, o preço pode variar muito. Depois, não se esqueça de ter um orçamento bem definido e respeitar o limite para as despesas com material escolar.

2) Aproveite os vouchers para manuais escolares gratuitos

Atualmente é mais fácil poupar nos manuais escolares. Se tem filhos nas escolas públicas no ensino obrigatório (1º ao 12º ano), então pode receber os manuais escolares gratuitos. Para isso, terá de se registar na plataforma MEGA para assim ter acesso aos vouchers. Depois, para proceder ao levantamento dos manuais escolares será necessário imprimir os vouchers ou apresentá-los em formato digital junto das livrarias. Entenda como funcionam os vouchers para manuais escolares gratuitos.

3) Reutilize material escolar

É muito frequente “sobrar” material escolar dos anos anteriores. Por isso, faça um inventário do que já tem em casa antes de ir às compras. Este conselho permitir-lhe-á poupar muito dinheiro. Envolva os seus filhos nesta tarefa e aproveite para lhes transmitir a importância da reutilização, não só para a carteira, mas também para o ambiente.

Pode também personalizar o material do ano anterior. Uma mochila simples pode ter alguns adereços como pins, por exemplo, que a tornam personalizada ao gosto dos seus filhos.

4) Evite as “modas”

Evite ceder aos desejos dos seus filhos em adquirir material com muitos padrões e de marcas caras. A gama de produtos escolares é cada vez mais diversificada e a publicidade está por todo o lado. Por isso, é natural que os seus filhos lhe peçam para comprar uma mochila de um determinado desenho animado, por exemplo. Evite ceder pois isso pode significar uma derrapagem no seu orçamento. Para além disso, é importante pensar na reutilização e provavelmente o seu filho não vai querer usar essa mochila no próximo ano. Por outro lado, se comprar materiais simples e sem padrões, será mais fácil convencê-lo a reutilizar.

Nem sempre é fácil dizer “não” aos filhos, mas é importante que percebam a necessidade de poupar e gerir bem o dinheiro.

5) Analise sempre a qualidade do material

Poupar não significa apenas comprar ao preço mais baixo. É preciso ter em conta a durabilidade e a capacidade de reutilização do material nos próximos anos. Se o seu orçamento permite, invista numa boa mochila ou lancheira. Dependendo da qualidade, este tipo de material pode durar anos. Não se esqueça que é também necessário fazer a manutenção destes materiais. Por isso, lave-os respeitando as regras de lavagem das etiquetas e ensine os seus filhos a usá-los da melhor forma (por exemplo, não deixar as mochilas no chão).

6) Faça trocas ou compre em 2ª mão

Tem familiares ou amigos com filhos? Então avalie a opção de trocarem materiais. Dependendo da idade dos filhos, pode ser possível aproveitar os materiais e fazer trocas. Para além disso, também pode comprar materiais em 2ª mão nas plataformas como OLX ou CustoJusto.pt.

7) Pesquise pelos preços online

Atualmente é mais simples e rápido encontrar os melhores preços para os materiais escolares. Use a internet a seu favor e faça uma pesquisa dos preços antes de se dirigir a uma livraria ou supermercado, por exemplo. Por vezes compensa mais comprar online. Por outro lado, mesmo que não compense, pelo menos já sabe onde encontrar os melhores preços e evita deslocações desnecessárias. Esta é a melhor forma para poupar tempo e dinheiro.

Se optar por comprar os livros escolares novos, então este conselho é ainda mais importante. Atualmente encontra melhores promoções online do que nos espaços físicos. Contudo, é importante encomendar os livros o mais cedo possível para evitar atrasos.

8) Peça sempre fatura com NIF

Peça sempre as faturas dos manuais escolares com o seu Número de Identificação Fiscal (NIF). O Fisco permite deduzir até 30% dos gastos de educação, até o máximo de 800€ por agregado familiar. Por isso, aproveite para abater estas despesas em sede de IRS.

_

Leia também: Despesas de Educação no IRS: o que pode deduzir?

9) Envolva os seus filhos na poupança

O nosso último conselho não poderia deixar de ser a importância da educação financeira. Por isso, envolva os seus filhos neste processo todo. Explique-lhes a importância de ter um orçamento e peça-lhes ajuda para pesquisar os materiais, por exemplo. Ajude o seu filho a perceber que é preciso fazer escolhas e gerir bem o dinheiro. Ao criar este hábito, estará a facilitar a sua vida no futuro.

_

Leia também: Escalões do Subsídio Escolar: apoios para o ano letivo 2021/2022

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *