Procurar Casa ou Crédito à Habitação – Qual o primeiro passo?

Escrito por Cláudia Oliveira

01.09.21

}
3 min de leitura
Procurar casa ou Crédito à Habitação

Está a pensar comprar casa com recurso ao Crédito à Habitação? Entenda se deve começar pela procura da casa ou então pelo Crédito à Habitação.

Comprar casa é o objetivo de muitas pessoas. Contudo, a maioria precisa de recorrer a um Crédito à Habitação para o conseguir fazer. Embora pareça mais lógico procurar primeiro a casa e depois encontrar o Crédito à Habitação, isso não significa que seja o mais correto. Existe um conjunto de condições associadas ao crédito que precisam de ser avaliadas, ainda antes de avançar para a procura de casa.

O que deve fazer primeiro – Procurar Casa ou Crédito à Habitação?

Se tem o objetivo de comprar casa, é perfeitamente normal que já tenha pesquisado alguns imóveis disponíveis. Contudo, se vai precisar de um Crédito à Habitação deve, antes de tudo, fazer duas coisas: analisar a sua situação financeira e perceber como funciona o Crédito à Habitação. Só depois destes dois passos é que irá conseguir saber que casa pode comprar.

Antes de 2018, era relativamente mais fácil conseguir a aprovação do Crédito à Habitação. Contudo, em julho de 2018, o Banco de Portugal estabeleceu limites a alguns dos critérios usados na avaliação da capacidade de os clientes cumprirem as suas obrigações, como é o caso da percentagem de financiamento e da taxa de esforço. Ou seja, os bancos passaram a ser mais exigentes na concessão de crédito. Por essa razão, o nosso conselho é que comece pelo Crédito à Habitação, procurando compreender tudo o que vai precisar de fazer e pagar.

Eis algumas informações importantes que deve saber sobre o Crédito à Habitação:

  • Os bancos só podem financiar até 90% do valor da escritura ou da avaliação (sempre o valor mais baixo). Ou seja, vai precisar de ter disponível os restantes 10%;
  • O Crédito à Habitação tem um prazo máximo de 40 anos. No entanto, quanto mais extenso for o prazo, mais elevado será o montante total a pagar pelo empréstimo;
  • Para além da prestação mensal, também deve ter em conta as taxas de juro a pagar;
  • O banco vai avaliar a sua solvabilidade. Ou seja, vai avaliar a sua capacidade para cumprir as obrigações com os créditos e a estabilidade dos seus rendimentos. Para isso, irá usar indicadores como o DSTI (Debt Service-to-Income);
  • Há seguros obrigatórios associados ao Crédito à Habitação: o seguro de vida e o seguro multirriscos. Por isso, ao valor da prestação ainda acresce o valor dos seguros;
  • Os bancos cobram algumas despesas associadas ao processo.

Depois, deve ainda ter em mente que vai precisar de pagar os impostos associados à compra de casa, como é o caso do Imposto de Selo (IS) e do Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT), e a escritura.

A esta altura já deve ter percebido que vai precisar de fazer algumas contas. E é exatamente por esse passo que deve começar. É importante fazer contas ao capital próprio que vai precisar para comprar uma casa. Depois, deve calcular a sua taxa de esforço para perceber qual é a sua margem financeira para comprar uma casa através de crédito. Não se esqueça que o banco irá fazer essa avaliação. Depois de ter tudo isto em mente, deve então procurar casa, sendo o mais realista possível. Ou seja, procure uma casa compatível com o sua capacidade financeira.

Por fim, aconselhamos que assista nosso episódio dos 3 Consultores, onde explicamos duas das situações mais importantes a ter em conta quando comprar casa:

_

Leia também: Tudo sobre Crédito Habitação (em vídeo)

 

 

 

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *