4 Dicas para organizar as finanças depois das férias

Escrito por Cláudia Oliveira

07.09.21

}
5 min de leitura
Organizar as Finanças

As férias foram sinónimo de despesas mais avultadas? Então conheça 4 dicas simples para conseguir organizar e equilibrar as suas finanças.

Nas férias e em toda a época do verão os gastos tendem a ser superiores do que em qualquer outra altura do ano. Seja em viagens, estadias, jantares ou atividades de lazer, estas despesas podem desequilibrar as suas finanças. Isto é especialmente verdade no caso das famílias que não criaram uma poupança para as férias. Mas nada está perdido. A boa notícia é que existem algumas dicas práticas que pode aplicar para “recuperar” e organizar as suas finanças.

4 Dicas para organizar as finanças depois das férias

1) Calcule quanto gastou

Não sabe quanto gastou nas férias? Então o primeiro passo é rever esses gastos e registá-los. Porquê? Porque primeiro precisa de saber qual foi “estrago” e assim perceber o que precisa de recuperar. Lembre-se que registar as despesas é sempre um bom hábito em qualquer altura do ano, isso permite-lhe manter as finanças organizadas. Por isso, use o Excel ou simples pegue num papel e anote todos os gastos.

_

Leia também: 6 Apps para Gerir as suas Finanças Pessoais

2) Organize os próximos meses e defina objetivos

Agora que já sabe quanto gastou nas férias, já consegue perceber a extensão do problema. Partindo dessa informação, é importante estabelecer alguns objetivos de poupança nos próximos meses. É importante também parar para organizar o seu orçamento familiar (ou então criar um caso ainda não tenha). Isso vai permitir-lhe ter uma visão de todos os encargos e perceber onde é possível fazer um esforço e poupar para recuperar o dinheiro perdido.

Por fim, não se esqueça de definir objetivos específicos. Não adianta estabelecer que quer poupar sem saber exatamente quanto e onde. Imagine que normalmente gasta 100€ por mês em refeições fora de casa. Nesse caso, pode estabelecer que quer reduzir essa despesa em 30€, por exemplo. Faça o mesmo para as restantes despesas. Depois, não se esqueça de ir confirmando se está a cumprir os objetivos.

Guarde o nosso eBook gratuito com 110 Dicas de Poupança para conhecer várias estratégias de poupança aplicadas às diferentes despesas: créditos, seguros, filhos, água, eletricidade, entre outras.

3) Reduza os momentos de lazer e o consumismo

Não, não tem que abdicar de sair e de aproveitar o bom tempo que ainda se faz sentir. Contudo, é importante fazer escolhas mais económicas e reduzir a frequência com que o faz. Opte por programas ao ar livre, que normalmente não acarretam grandes custos. Pondere bem antes de jantar fora todos os fins de semana. Se usar a sua imaginação, irá certamente conseguir criar um bom programa familiar sem gastar muito dinheiro. Deixamos algumas ideias simples: piquenique, idas à praia, tarde/noite de cinema em casa, passeio de bicicleta ou caminhada, jantar temático preparado por toda a família, tarde de desafios e jogos ou acampar no jardim de casa.

Depois, não se esqueça de reduzir o consumismo. A melhor dica é evitar os centros comerciais e qualquer montra física ou digital. Assim, não cede às tentações. Compre apenas o que for essencial para si e para a sua família.  Uma boa dica é usar a regra dos 10 segundos. Imagine que viu um produto que gostou, se em 10 segundos não conseguir responder porque precisa dele, então não compre. É uma regra muito simples, mas muito eficaz.

_

Leia também: 11 Conselhos de poupança para quem ganha pouco

4) Crie bons hábitos e informe-se

O último conselho é transversal a qualquer altura do ano, em qualquer momento da sua vida. Saber gerir bem o dinheiro é fundamental para conseguir organizar as finanças e ter uma vida mais tranquila. Por isso, para além de saber poupar e evitar o consumismo, é importante saber onde colocar o dinheiro. É possível que esteja a gastar mais dinheiro do que devia em seguros, créditos ou na eletricidade ou água, por exemplo. É muito frequente isso acontecer na maioria das famílias portuguesas. E como é que isso se resolve? Através de dois hábitos simples:

  1. Faça uma revisão dos encargos e perceba se está a pagar por algo que não precisa. Se tem mais do que um seguro, por exemplo, será que não está a pagar por coberturas duplicadas? O tarifário das telecomunicações é o mais adequado às suas reais necessidades? Será que precisa mesmo de ter tantas subscrições de serviços? Faça este tipo de perguntas para cada despesa.
  2. Analise pontualmente as ofertas do mercado para perceber se existem opções mais vantajosas. Será que existe um comercializador de eletricidade com uma oferta mais vantajosa? Se tem Crédito à Habitação, será que compensa transferir o crédito para outro banco? E o seguro de vida? Perca algum tempo a analisar as ofertas do mercado para cada encargo, isso pode significar uma poupança muito representativa.

Por último, lembre-se que a informação é essencial para conseguir poupar. Por isso, continue por aqui a ler os nossos conteúdos e junte-se a nós no nosso Canal de Youtube, na nosso Facebook e Instagram. Passe por lá e partilhe connosco as suas dúvidas sobre este ou outro tema de finanças.

_

Leia também: Não consegue poupar? Estas 5 fórmulas podem ajudar!

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *