TAEG – Como calcular? Porque é tão importante?

Escrito por Cláudia Oliveira

20.09.21

}
5 min de leitura
TAEG Cálculo

Quanto falamos em crédito, é normal que surja o nome TAEG. Embora seja muito falada, será que sabe exatamente para que serve e como funciona o cálculo desta taxa nas soluções de financiamento?

Quando contrai um crédito junto de uma instituição bancária, não vai pagar apenas o dinheiro que pediu. Ou seja, vai ter que pagar outros encargos associados como os juros e as comissões, por exemplo. E é aqui que entra o termo TAEG. A TAEG permite conhecer o custo total dos encargos associados a um empréstimo. Entenda a seguir como calcular a TAEG e porque é tão importante para comparar as várias propostas de crédito antes de escolher.

O que é e como se calcula a TAEG?

A sigla TAEG refere-se à Taxa Anual de Encargos efetivos Globais. Quando contrai um crédito, não só vai ter que pagar o montante do financiamento, como os encargos associados. A TAEG é então a percentagem do montante que pediu que se destina anualmente aos encargos associados. Assim, encontra a TAEG no crédito à habitação, automóvel, pessoal ou consolidado, por exemplo.

Para que entenda como funciona o cálculo da TAEG, vamos utilizar um exemplo disponibilizado pelo Banco de Portugal:

Montante do empréstimo = 12 000 €

Prazo = 5 anos/60 meses

Taxa de juro anual nominal = 8%

Comissões iniciais = 200 € (acresce imposto de selo)

Comissões mensais = 1,5 € (acresce imposto de selo)

TAEG = 11%

Assim, para além de reembolsar o montante de 12 000 € que pediu, ainda terá de pagar em custos associados ao crédito, por ano, o equivalente a 11% do montante do empréstimo.

O cálculo da TAEG inclui então:

  • Juros;
  • Comissões;
  • Despesas com impostos e com os emolumentos relativos ao registo da hipoteca, no caso de se tratar de um crédito com garantia hipotecária;
  • Seguros exigidos para obtenção do crédito;
  • Se a abertura de conta for obrigatória, inclui a comissão de manutenção de conta à ordem;
  • Remuneração do intermediário de crédito, mas no caso de recorrer a um intermediário de crédito não vinculado;
  • Outros encargos associados ao contrato de crédito.

No entanto, importa esclarecer o cálculo da TAEG não inclui despesas relativas a:

  • Situações de incumprimento das obrigações do contrato;
  • Comissões de reembolso antecipado;
  • Custos notariais.

A TAEG pode ser usada para comparar propostas de crédito?

Sim, mas em propostas de crédito com o mesmo montante, prazo e modalidade de reembolso. Neste caso, a proposta de crédito com a TAEG mais baixa pode ser a mais vantajosa. Não se esqueça que é necessário analisar todas as condições associadas. Ou seja, não deve apenas olhar para a TAEG para encontrar a melhor proposta. Por exemplo: pode estar perante uma TAEG baixa mas o seguro de vida, por exemplo, não ter a melhor cobertura.

Para conhecer a TAEG, deve consultar:

  • FIN (Ficha de Informação Normalizada), no caso do crédito aos consumidores, na secção “Custo do crédito”;
  • FINE (Ficha de Informação Normalizada Europeia), no caso do crédito à habitação e de outros créditos garantidos por hipoteca, na secção “Taxa de juro e outros custos”.

Qual a diferença entre TAEG e TAN?

A TAN (Taxa Anual Nominal) é uma taxa que representa o custo global associado aos juros do empréstimo. Ou seja, a TAN não inclui os valores de todos os encargos que terá de pagar pelo crédito (comissões, impostos, entre outros). Assim, a TAEG é mais abrangente do que a TAN. Por essa razão, é aconselhável comparar as opções de crédito com base na TAEG e não na TAN, dado que esta última não inclui todos os custos previstos associados ao financiamento.

Qual a diferença entre TAEG e MTIC?

O MTIC (Montante Total Imputado ao Consumidor) é outro indicador que expressa o custo real de um crédito. O MTIC não é mais do que o valor global a pagar pelo empréstimo (montante total do empréstimo + todos os encargos associados). Assim, o MTIC é mais abrangente do que a TAEG. Por essa razão, também é possível utilizar o MTIC como referência para comparar as várias propostas de crédito.

_

Leia também: Euribor: tudo o que deve saber

TAEG – Porque é tão importante?

Como já explicámos anteriormente, a TAEG é um dos indicadores que pode utilizar para comparar as diferentes propostas de crédito. Por isso, é sempre importante conhecer esta taxa antes de assinar um contrato de crédito. Importa reforçar que só deve utilizar a TAEG para comparar propostas de crédito com o mesmo montante de financiamento, prazo de pagamento e modalidade de reembolso. Assegurando estas condições, pode usar a TAEG para comparar as diferentes propostas. Ainda assim, não deve apenas olhar para a TAEG para tomar uma decisão final.

Como o cálculo da TAEG depende dos encargos associados ao crédito, como os juros ou seguros, é uma taxa que varia consoante as condições garantidas pelas instituições financeiras. É muito importante compreender esta variação para conseguir escolher a opção mais vantajosa, o que pode não ser uma tarefa simples. O ideal será pedir uma simulação gratuita para o crédito que procura. Os nossos parceiros comparam as diferentes opções de crédito à habitação ou crédito consolidado, por exemplo, e enviam-lhe a proposta mais vantajosa para o seu caso, sem qualquer custo. Isto é muito vantajoso porque, para além de poupar tempo, ainda conta com o apoio de profissionais especializados. Entenda melhor como funciona a ajuda dos intermediários de crédito.

Por fim, não deixe de assistir ao nosso episódio dos 3 Consultores onde explicamos melhor como funciona a TAEG e o MTIC:

_

Leia também: Crédito à Habitação – A importância de ter um Intermediário de Crédito

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

0 comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. Como escolher a melhor proposta de Crédito à Habitação? - Conselhos do Consultor - […] Leia também: TAEG – Como calcular? Porque é tão importante? […]

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *