TAN, TAEG e MTIC no Crédito Habitação – Qual é a diferença?

Escrito por Cláudia Oliveira

08.11.21

}
4 min de leitura
TAN, TAEG e MTIC

Quando se fala em créditos, especialmente no Crédito Habitação, surgem muitas vezes as siglas TAN, TAEG e MTIC. Mas será que sabe exatamente para que servem, como se diferenciam e qual a importância que têm?

Quando um cliente contrai um crédito, não vai pagar apenas pelo montante solicitado. Para além do montante, ainda terá de pagar os juros e outras despesas como impostos ou comissões. É nesse âmbito que surgem os indicadores TAN, TAEG e MTIC. Ou seja, estes indicadores existem para que os clientes saibam exatamente qual o custo do empréstimo. Contudo, existem diferenças entre os três que é importante esclarecer.

Qual a diferença entre TAN, TAEG e MTIC?

TAN

A Taxa Anual Nominal (TAN) representa o custo global associado aos juros do empréstimo. Ou seja, representa o “preço” do dinheiro emprestado.

A TAN varia consoante o contrato de crédito tenha taxa de juro fixa ou variável. Nos empréstimos com taxa de juro variável, TAN corresponde à soma do spread (margem de lucro da instituição do crédito) e do indexante, que em portugal o mais comum é a Euribor (taxa de referência baseada na média dos juros praticados por um conjunto de bancos da zona euro):

TAN = spread + indexante (Euribor)

 

Para que entenda como funciona o cálculo da TAN, deixamos um exemplo prático:

Euribor (12 meses) = -0.492%

Spread = 1,5%

TAN = 1,008%

No caso dos empréstimos com taxa de juro fixa, a TAN corresponde à soma da taxa fixa + o spread (caso de aplique). Ou seja, não se aplica a Euribor.

Importa reforçar que a TAN não inclui os valores dos restantes encargos que terá de pagar pelo crédito (comissões, impostos, entre outros).

_

Leia também: Euribor: tudo o que deve saber

TAEG

A sigla TAEG refere-se à Taxa Anual de Encargos efetivos Globais. A TAEG é então a percentagem do montante solicitado que se destina anualmente aos encargos associados ao empréstimo:

  • Juros;
  • Comissões;
  • Despesas com impostos e com os emolumentos relativos ao registo da hipoteca, no caso de se tratar de um crédito com garantia hipotecária;
  • Seguros exigidos para obtenção do crédito;
  • Se a abertura de conta for obrigatória, inclui a comissão de manutenção de conta à ordem;
  • Remuneração do intermediário de crédito, mas no caso de recorrer a um intermediário de crédito não vinculado;
  • Outros encargos associados ao contrato de crédito.

No entanto, importa esclarecer o cálculo da TAEG não inclui despesas relativas a:

  • Situações de incumprimento das obrigações do contrato;
  • Comissões de reembolso antecipado;
  • Custos notariais.

Para que entenda como funciona o cálculo da TAEG, vamos utilizar um exemplo disponibilizado pelo Banco de Portugal:

Montante do empréstimo = 12 000 €

Prazo = 5 anos/60 meses

TAN = 8%

Comissões iniciais = 200 € (acresce imposto de selo)

Comissões mensais = 1,5 € (acresce imposto de selo)

TAEG = 11%

Assim, para além de reembolsar o montante de 12 000 € que pediu, ainda terá de pagar em custos associados ao crédito, por ano, o equivalente a 11% do montante do empréstimo.

A TAEG engloba a TAN, sendo um indicador mais abrangente. Por essa razão, é aconselhável comparar as opções de crédito com base na TAEG e não na TAN.

_

Leia também: TAEG – Como calcular? Porque é tão importante?

MTIC

O Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC) é outro indicador que expressa o custo real de um crédito. O MTIC não é mais do que o valor global a pagar pelo empréstimo:

MTIC = montante total do empréstimo + todos os encargos associados

 

Ou seja, se o cliente pediu 12 000 euros de empréstimo, então o MTIC corresponde à soma dos 12 000 euros + todos os encargos associados (juros, impostos, seguros, comissões e outras despesas).

Assim, o MTIC é mais abrangente do que a TAN e a TAEG porque engloba as duas. Por essa razão, também é possível utilizar o MTIC como referência para comparar as várias propostas de crédito.

_

Assista no canal do Youtube: MTIC e TAEG são assim tão importantes?

Onde é possível encontrar estes indicadores?

Pode encontrar os indicadores TAN TAEG e MTIC na Ficha de Informação Normalizada Europeia (FINE). Este é um documento obrigatório que a instituição bancária deve entregar ao cliente que solicita o Crédito à Habitação.

_

Leia também: Como escolher a melhor proposta de Crédito à Habitação?

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *