MB WAY: cuidados a ter para evitar burlas

Escrito por Cláudia Oliveira

29.12.21

}
5 min de leitura

As burlas que envolvem o MB WAY têm aumentado significativamente. Uma das principais razões é a falta de conhecimento dos utilizadores sobre o modo de funcionamento da aplicação.

O MB WAY é uma solução que lhe permite realizar diferentes operações bancárias: pagamentos online em lojas físicas, criação de cartões virtuais MB NET, pedir ou enviar dinheiro e até levantar dinheiro nas caixas de multibanco através do telemóvel. Por ser uma solução tão versável e prática, tem ganho a preferência dos portugueses. Contudo, apesar de ser um sistema seguro, têm sido verificadas várias queixas de burlas. Segundo o relatório do Observatório de Cibersegurança de 2021, as burlas com o MB WAY lideram as denúncias de criminalidade informática feitas à Procuradoria-Geral da República. Na grande maioria dos casos, isso não está relacionado com a segurança do MB WAY, mas sim com a falta de conhecimento e também com o descuido dos utilizadores. Para usar o MB WAY, é importante que saiba exatamente para que serve e quais são as regras de pagamento.

MB WAY – Cuidados a ter para evitar burlas

Apresentamos-lhe a seguir os principais cuidados a ter para evitar burlas relacionadas ao MB WAY. Estes cuidados são recomendados pelo próprio MB WAY (SIBS), PSP e também pela DECO Proteste:

  • Nunca aceite pedidos de dinheiro sem ter a certeza de que conhece a pessoa que lhe enviou o pedido e que realmente pretende transferir-lhe o valor solicitado;
  • Se for contactado para aderir à app MB WAY, seja através do Multibanco ou do homebanking, com recurso a um número de telefone que não é o seu, interrompa esse contacto, e informe de imediato o seu banco e as autoridades. Não siga instruções de desconhecidos para aderir ou fazer pagamentos por MB WAY. Se é a primeira vez que vai utilizar e tem dúvidas, solicite informação junto do seu banco;
  • Para aderir ao MB WAY, nunca use o número de telefone de outra pessoa. Qualquer número que introduza na adesão ficará associado ao seu cartão e à sua conta bancária, o que permitirá movimentá-la. Os ecrãs das caixas automáticas da rede Multibanco apresentam duas mensagens para proteção dos utilizadores:
Cuidados MB WAY (SIBS)

Fonte: DECO Proteste

Cuidados MB WAY (SIBS)

Fonte: DECO Proteste

  • Se é utilizador da app MB WAY, não partilhe com ninguém o PIN da aplicação. O seu PIN (código de acesso de 6 dígitos), à semelhança do PIN do cartão bancário, é pessoal e intransmissível e a sua divulgação permite a realização de operações na sua conta bancária;
  • A opção “Levantamento MB WAY” gera um código que permite o levantamento do numerário escolhido em qualquer Caixa MULTIBANCO. Não partilhe este código com terceiros exceto se pretender que outros levantem a quantia selecionada (ex. pais que enviam dinheiro para filhos);
  • Nem bancos nem entidades como operadoras de telecomunicações (ou outras) solicitam, telefonicamente ou por email, que adicione um número de telefone que não seja o seu à sua conta bancária;
  • Mantenha o seu contacto telefónico atualizado junto do seu banco;
  • Verifique o extrato da sua conta bancária com regularidade;
  • No caso de vendas online, sempre que possível, receba os pagamentos presencialmente ou por transferência bancária;
  • Não clique em ligações suspeitas recibdas por correio eletrónico ou sms.

_

Leia também: Fraudes e Burlas – Aprenda a identificar

Como acontecem as burlas?

Para perceber melhor o tipo de burlas que podem acontecer, vamos utilizador um exemplo disponibilizado pela DECO Proteste:

Rui (nome fictício) publicou um anúncio no OLX. Menos de 5 minutos depois, foi contactado por um utilizador interessado no eletrodoméstico que tinha acabado de pôr à venda. Fechado o negócio, o suposto comprador perguntou se poderia fazer o pagamento com o MB Way. Rui não estava familiarizado com a aplicação, mas, perante a disponibilidade do comprador para dar “todas as indicações por telefone”, disse que sim. Estava prestes a tornar-se em mais uma vítima de burla, entre os milhares que, nos últimos anos, já apresentaram queixa às autoridades.

Os esquemas acontecem, normalmente, no contexto de vendas online, em sites como o OLX e o Custo Justo. O burlão entra em contacto com o vendedor e pergunta se este é utilizador da app MB Way. Se a resposta for “não”, põe o esquema em curso, convencendo-o de que é fácil e rápido receber o pagamento dessa forma. O suposto comprador sugere ao vendedor que se dirija a uma caixa Multibanco, orientando-o nos passos a dar.

Foi exatamente o que aconteceu a Rui. Depois de introduzir o cartão de débito na caixa automática, o burlão indicou-lhe um contacto telefónico e um código que recebeu no seu telemóvel e que Rui inseriu nos campos que lhe apareceram no ecrã do Multibanco. Com esta operação, associou aquele contacto telefónico à sua conta, dando à pessoa que o detinha total acesso ao seu dinheiro.

Rui desconfiou de que algo de errado se passava uma hora depois do telefonema do suposto comprador. Este garantira que lhe enviaria “logo de seguida” uma SMS com a morada para envio do produto, e esta tardava em chegar. Estranhou a demora e, por isso, resolveu consultar o saldo da conta: nessa altura, já estava praticamente a zeros. Alarmado, ligou de volta ao suspeito, mas sem sucesso. De imediato, entrou em contacto com o banco para cancelar o cartão.

Segundo a DECO, incentivar a vítima a aderir ao MB WAY, de forma involuntária, é um dos tipos de burla mais comuns. Porém, existem outros métodos. Uma burla que também é comum é a tentativa de levar a vítima a revelar o código de segurança. Mas são vários os esquemas que vão surgindo e por isso é muito importante adotar todos os cuidados de segurança. Na dúvida, não utilize o MB WAY. Opte pelos pagamentos através de transferência bancária ou pague ou receba em numerário.

_

Leia também: Débito Direto: como cancelar e quais os cuidados a ter

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.