ETFs de Acumulação ou Distribuição – Qual a diferença?

Escrito por Cláudia Oliveira

06.01.22

}
3 min de leitura
ETFs Acumulação Distribuição

Para quem se está a iniciar no mundo dos ETFs, surge uma dúvida muito comum: ETFs de acumulação ou distribuição?

Diferenciar e escolher um ETF pode ser uma tarefa complexa para quem se está a iniciar no mundo dos investimentos. Existem vários produtos disponíveis com diferentes características. Uma das características que os diferencia é a política de distribuição (acumulação ou distribuição). De uma forma simples, o que distingue um ETF acumulativo de um distributivo é o tratamento que é dado ao rendimento. Entenda melhor a seguir a diferença segundo as dicas do portal Rankia.

ETFs de Acumulação ou Distribuição – Qual a diferença?

ETFs de acumulação

No caso do ETF acumulativo, os dividendos arrecadados pelas empresas em que investem são reinvestidos, sem os distribuir entre os diferentes ETF participantes.  Esses dividendos são reinvestidos proporcionalmente em toda a cesta de ativos. Assim, “o património do ETF aumentará em proporção dos dividendos recebidos, aumentando o valor das posições dos participantes do ETF”, tal como explica o Rankia.

Distribuição de ETFs

No caso dos ETFs de distribuição, existe uma distribuição periódica dos dividendos arrecadados pelas empresas nas quais investem. Assim, os participantes recebem uma receita, da mesma forma como se recebessem dividendos de uma empresa diretamente. “O valor recebido a título de dividendos pelo participante será proporcional à quantidade de ações”.

Como identificar o tipo de ETF?

Vamos utilizar o exemplo cedido pelo portal Rankia:

Diferença entre ETF iShares S&P 500

  1. iShares Core S&P 500 UCITS ETF USD (Acc) | CSPX IE00B5BMR087
  2. iShares S&P 500 UCITS ETF USD (Dist) | IUSA IE0031442068

Para identificar se estamos a lidar com um ETF de acumulação ou distribuição, a forma mais fácil é olhar para o diminutivo do nome. No primeiro nome do ETF, encontramos o diminutivo “(Acc)”, o que significa que o ETF é acumulação. No segundo encontramos o diminutivo “(Dist)”, o que significa que o ETF é distribuição.

E quando não temos o diminutivo no nome? Nesse caso é necessário ir ao folheto informativo (onde constam os dados essenciais sobre o ETF). E como fazemos isso? Vamos então seguir as dicas do Rankia:

Pegamos o nome do ETF, se o tivermos, e olhamos para o administrador do fundo. Neste caso, é um ETF iShares, do gestor Blackrock, então procuramos a seção de fundos na web (pode fazer a copiar e colando o nome do fundo no Google). Uma vez lá dentro, procuramos o arquivo KIID que está localizado na parte superior direita da tela. No caso do iShares Core S&P 500 UCITS ETF USD (Acc) (USD) | CSPX na brochura encontramos o seguinte para saber que é acumulação:

ETF Acumulação Rankia

ETF Acumulação (fonte: portal Rankia)

Para  iShares S&P 500 UCITS ETF USD (Dist) (USD) | Na brochura da IUSA encontramos o seguinte para saber que se trata de distribuição:

ETF Distribuição Rankia

ETF Distribuição (fonte: portal Rankia)

(Artigo visto em Rankia)

_

Leia também: Benefícios fiscais dos PPR: Quanto pode poupar no IRS de 2021?

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

2 Comments

  1. Rita

    No caso de ETF de acumulação comprado na corretora deGiro, é necessário declarar no IRS? 

    Reply
    • CFinanceiro

      Sem dividendos, não.

      Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.