Crédito Habitação para Trabalhadores Independentes – O que deve saber

Escrito por Cláudia Oliveira

20.01.22

}
6 min de leitura
Crédito Habitação Trabalhadores Independentes

Crédito Habitação para trabalhadores independentes pode ser mais difícil, mas não é impossível. Existem algumas dicas que pode aplicar para facilitar a aprovação.

Trabalhar por conta própria e a recibos verdes é uma realidade cada vez mais frequente, especialmente nos jovens portugueses. Se há uns anos atrás os recibos verdes eram sinal de precariedade, atualmente já não é bem assim. Ainda assim, na hora de solicitar um crédito habitação, os bancos continuam a encarar estes trabalhadores como clientes com maior risco pelo facto de muitos não terem rendimento fixo e contrato de trabalho. Mas será que os trabalhadores independentes não conseguem a aprovação do crédito habitação?

Trabalhadores Independentes e Crédito Habitação

Quer seja ou não um trabalhador independente, o que deve saber é que, ao solicitar um crédito habitação à instituição bancária, esta fará uma avaliação à sua situação financeira e estabilidade profissional. Isto é transversal a qualquer pessoa que solicite um crédito habitação e o objetivo do banco é avalisar a sua solvabilidade e o risco de entrar em incumprimento. E é mediante essa avaliação que pode ou não ter a aprovação do crédito habitação.

Segundo o Banco de Portugal, os bancos devem avaliar a solvabilidade com base nos seguintes elementos:

  • Situação profissional
  • Rendimentos
  • Despesas regulares
  • Idade
  • Histórico de dívidas de outros créditos

A avaliação ao rendimento é realizada com base no salário mensal, prestação de serviços ou até de apoios sociais. Ou seja, o banco analisa o rendimento regular. “A instituição de crédito deve ter em consideração o rendimento auferido, no mínimo, nos três meses anteriores ao momento em que avalia a solvabilidade e não deve assumir um aumento do rendimento futuro do cliente bancário”, tal como explica o Banco de Portugal. Contudo, o que acontece em muitos casos é que os rendimentos do trabalhador independente são apenas considerados de forma parcial. Ou seja, os bancos não consideram 100% do rendimento mensal nos seus cálculos. Logicamente que isso terá um impacto negativo na aprovação do crédito habitação.

O problema dos trabalhadores independentes para os bancos prende-se com o facto de não existir um rendimento fixo mensal ou vínculo laboral. Contudo, isso não é impeditivo para a aprovação do crédito habitação. Existem algumas dicas que pode e deve seguir para aumentar a probabilidade do crédito habitação ser aprovado.

_

Leia também: Crédito Habitação – Como é feita a avaliação da solvabilidade?

Dicas para facilitar a aprovação do Crédito Habitação

Calcule a sua Taxa de Esforço

Comece por calcular a sua taxa de esforço antes mesmo de fazer o seu pedido de crédito. Aprenda a Calcular a sua Taxa de Esforço e utilize a nossa Calculadora de Taxa de Esforço gratuita para o ajudar. O cálculo da taxa de esforço é um dos passos que o banco irá dar para aprovar ou não o crédito habitação. É através desta taxa que o banco vai avaliar o seu rendimento disponível depois de subtrair todos os encargos mensais (créditos atuais, despesas da luz, água, alimentação, etc). O ideal é que a sua taxa de esforço seja inferior a 35%. Por isso, use a nossa calculadora gratuita e perceba como está a sua taxa de esforço. A calculadora também vai ser útil para perceber o máximo da prestação do crédito habitação que vai conseguir assumir sem ultrapassar a taxa de esforço recomendada.

Os resultados não foram os melhores? Então considere liquidar algumas dívidas com outros créditos e até reduzir algumas despesas fixas antes de pedir o crédito habitação. Isso vai ser importante para o banco aprovar o seu crédito.

_
Veja também: As Diferentes Taxas de Esforço

Tenha um Bom Historial de Crédito

Tem pagamentos em atraso do cartão de crédito? Liquidou os créditos pessoais na totalidade e sem falhas no pagamento? As respostas a estas questões vão definir o seu historial de crédito. Para os analistas de risco do banco, é importante perceber e analisar o historial do candidato ao crédito. Certifique-se de que tem tudo devidamente regularizado através do Mapa de Responsabilidades de Crédito do Banco de Portugal.

Para além disso, é importante que evite contrair créditos próximo da altura que vai pedir o crédito habitação. Muitos pedidos recentes podem ser um alerta para o banco de que está numa situação instável e desesperado para ter um crédito.

Ter um histórico financeiro positivo é um excelente ponto de partida para o banco confiar em si.

Garanta algumas mais-valias

No caso dos trabalhadores independentes, os bancos tendem a ser mais exigentes. Entre essas exigências podem estar os fiadores. Por isso, vá pensando em alguém que possa assumir essa responsabilidade. Para o banco, o fiador é uma garantia importante caso entre em incumprimento.

Para além disso, pense na possibilidade de ter um segundo titular. É mais fácil obter a aprovação do crédito se existirem dois titulares pois, caso um falhe, o outro irá garantir o pagamento da prestação. Tem alguém com uma situação financeira estável e vínculo laboral? Então pondere se essa pessoa pode ser o segundo titular do crédito.

Por fim, não se esqueça que terá de pagar uma entrada. O mínimo exigido será de 10%, mas será que pode dar uma entrada inicial mais elevada? Isso pode fazer toda a diferença na aprovação do crédito pois terá um impacto positivo na prestação a pagar e no prazo do crédito.

_

Leia também: 5 Dicas para preparar as suas Finanças Pessoais para o Crédito Habitação

Peça várias simulações

Na hora de encontrar o crédito habitação, toda a ajuda é essencial, seja ou não trabalhador independente. Mas, no caso dos trabalhadores independentes, torna-se ainda mais importante ter ajuda. O ideal é pedir uma simulação gratuita para conhecer a melhor proposta de crédito à habitação. E qual a utilidade disto para si? Ter acesso a uma proposta de crédito habitação que se enquadre na sua situação atual.

Não procure apenas um banco e não desista ao primeiro entrave. É importante comparar diferentes propostas e ter o acompanhamento certo.

_

Leia também: Como escolher a melhor proposta de Crédito à Habitação?

 

 

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.