Spread Base x Spread Contratado – Qual é a diferença?

Escrito por Cláudia Oliveira

18.08.22

}
3 min de leitura
Spread Base

Já ouviu falar de spread base e spread contratado? Sabe qual é a diferença? É importante entender estes conceitos para saber escolher a melhor proposta de crédito habitação.

O spread é um dos indicadores que deve ser analisado numa proposta de crédito à habitação. O spread nada mais é do que a margem de lucro do banco quando este concede o crédito. Este é um dos indicadores que compõe a taxa de juro e é invariável, ou seja, é definido logo no início do contrato. Ao contrário do que acontece com as taxas Euribor, que variam consoante as flutuações do mercado, o spread é proposto livremente pelo banco. Sobre o spread é importante distinguir dois conceitos: spread base e spread contratado.

Spread Base x Spread Contratado – Qual é a diferença?

O spread base é aquilo que se entende como margem de lucro do banco, sem estarem associados outros produtos/serviços. Quando procura uma proposta de crédito habitação, o banco pode sugerir a subscrição de outros produtos como forma de baixar o spread (são as chamadas “vendas facultativas”). Nesse caso, falamos de spread contratado. Assim, o spread contratado é o spread que o banco oferece se o cliente aceitar contratar produtos/serviços adicionais (por exemplo: cartões de crédito ou débito, produtos de poupança ou investimento, etc). O spread base é o spread máximo a ser aplicado no crédito habitação.

Com a aquisição de outros produtos, o banco pode baixar significativamente o spread. Contudo, é preciso ter em conta os custos associados a esses produtos/serviços adicionais e o impacto, no custo do crédito, da desistência de parte ou da totalidade destes produtos durante o prazo do empréstimo. Não se esqueça que para escolher a melhor proposta de crédito habitação deve analisar:

  • Analisar a TAEG e o MTIC: estes dois indicadores refletem todos os custos do crédito como juros, comissões, seguros e outros encargos associados. Deve usar estes indicadores para comparar diferentes propostas e escolher a mais vantajosa. Pode encontrar a TAEG e o MTIC na FINE (Ficha de Informação Normalizada Europeia), que é um documento que contém todas as informações sobre o crédito;
  • Entender a diferença e o impacto da Taxa Fixa, Taxa Variável e Taxa Mista: nos créditos com taxa fixa, a taxa de juro não varia durante o prazo de pagamento acordado. Ou seja, o cliente paga sempre a mesma prestação mensal. Na taxa variável, a taxa de juro varia consoante a Euribor. A taxa mista nada mais é do que a combinação da taxa variável com a taxa fixa. Na contratação do crédito habitação vai precisar de escolher uma destas taxas;
  • Perceber o impacto do prazo do empréstimo: créditos com prazos mais longos têm prestações mais baixas, mas podem ficar mais caros pois paga juros durante mais tempo. O melhor prazo será sempre aquele que se adequa à sua situação atual;
  • Analisar as condições do Seguro de Vida: vai precisar de contratar um seguro de vida que servirá de garantia para o banco, mas também para si. Deve saber quais são as coberturas do seguro de vida e qual é a mais vantajosa;
  • Comparar as vantagens/desvantagens da aquisição de outros produtos.

Se precisar de ajuda para encontrar o melhor crédito habitação, preencha este formulário e fale connosco (é gratuito). Trabalhamos com uma rede de parceiros prontos para encontrarem o melhor crédito habitação para o seu caso.

_

Leia também: Como escolher a melhor proposta de Crédito à Habitação?

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes

Comentar

Outros Conselhos do Consultor

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.